Cuide da sua imunidade com os alimentos certos nesse inverno

Saiba quais os alimentos ajudam a fortalecer as defesas do corpo e te proteger de gripes e resfriados.

tamanho da letra - +

Publicado em 20/06/2013

O inverno chegou e junto com as temperaturas despencam também as defesas do corpo. No frio, o organismo tem a necessidade de trabalhar mais para manter a temperatura corporal e as mucosas do nariz, olhos e boca ficam mais ressecadas. Essa associação de fatores deixa o organismo ainda mais exposto a infecções por vírus, como o da gripe.

Para passar ileso pelo inverno sem cair na armadilha dos males típicos da estação é essencial que os cuidados com a alimentação sejam redobrados, afinal como todos já sabem para manter o corpo forte e saudável o segredo é ter uma alimentação equilibrada.

A boa notícia é que alguns alimentos do nosso dia a dia têm componentes que ajudam o sistema de defesa do organismo, tornando-o mais forte e resistente a ataques. Conheça abaixo quais são eles e não se esqueça de inclui-los às suas próximas refeições nessa estação.

Alho
Incluir o alho nas preparações do cardápio é uma ótima forma de potencializar as defesas do corpo e se prevenir de gripes e resfriados no inverno. Tudo isso porque o alimento possui duas substâncias importantes às defesas do organismo: a arginina, nutriente usado pelo organismo no fornecimento de energia do sistema imune e a alicina, composto ativo com ação antiviral, antifúngica e bactericida.

Mel
O mel é tradicionalmente aplicado como tratamento auxiliar em casos de problemas pulmonares e de garganta, bem como gripe e resfriados, devido a sua ação bactericida e antisséptica. Além disso, o alimento é uma importante fonte de energia ao corpo e potencial substituto para o açúcar refinado. O mel pode ser adicionado à bebidas quentes como chás, frutas assadas ou cozidas e mingau.



Hortelã
É normalmente utilizada na forma de chás que aquecem o corpo e ajuda no tratamento caseiro de gripes, resfriados e dores de garganta, tudo isso por conta de suas propriedades analgésica, antiviral e antibacteriana. Mas não é preciso ficar no tradicional chazinho para aproveitar seus benefícios, a erva permite adicionar sabor a molhos, sucos, saladas, massas, peixes, caldos, doces e sobremesas.

Oleaginosas
Castanhas, amêndoas e nozes são fontes de vitaminas e minerais como selênio que auxiliam na formação das células de defesa do organismo. Esses alimentos possuem também boas quantidades de gorduras boas como o ômega-3, um tipo de gordura que contribui para o processo anti-inflamatório.

Probióticos
Iogurtes e leites fermentados, além de apresentarem elevado teor de proteínas, nutrientes que participam da formação das células de defesa do organismo, são também alimentos que fornecem ao corpo bactérias benéficas, como as lactobacillus. Esses micro-organismos se instalam no intestino impedindo a invasão de outras bactérias causadoras de doenças, bem como produzem substâncias de ação antiviral.

Frutas cítricas
Laranja, limão, morango, acerola, abacaxi, maracujá são fontes de vitamina C, um nutriente essencial para o sistema imunológico que estimula a produção das células de defesa e que contribui para o processo de cicatrização. O morango, por exemplo, apesar de pequeno possui altas quantidades da vitamina e também de potássio, no entanto, a maior concentração de vitamina C está presente na acerola que chega a apresentar cerca de 40 vezes o teor de vitamina C da laranja.

Gengibre
O gengibre é rico em gengirol, um potente antioxidante de ação expectorante que age estimulando o sistema imunológico. Além de sua característica anestésica e anti-inflamatória, alguns estudos tem apontado o gengibre como aliado na diminuição de náuseas e enjoos. Vale lembrar que ao escolher o gengibre, o ideal é dar preferência pelos de casca lisa e clara, pois estão mais frescos.

Ana Carolina Icó
Nutricionista - Dieta e Saúde
CRN-3: 34133